quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Paredes do mais forte concreto
Foram derrubadas com um simples olhar
Um toque e um beijo com o mais puro afeto
Fizeram um coração voltar a pulsar

Uma mão diferente
Um olhar sincero
Um ser atraente
Lapidado no mais puro esmero

Desacorrentou meu coração
Modificou meu senso de noção
Destroçou meu tremor
Me encantou com seu amor

Estou desorientado
Da forma mais boa possível
Acabei meio anestesiado
Amando um ser incrível.

                                  R Cavalcante

domingo, 30 de março de 2014

Algumas "coisas"

Algumas "coisas" queimam a alma.
Algumas "coisas" queimam a alma de alegria.
Algumas "coisas" queimam a alma de tristeza.
Algumas "coisas" queimam a alma de euforia.
Algumas "coisas" queimam a alma de leveza.

São tantos tipos de "coisas", que algumas vezes fingimos que as esquecemos, mas elas continuam lá, queimando nossa alma, nos encandecendo .

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Olheiras

Ontem me olhei no espelho
Irreconhecível as olheiras
Um rosto feito de vazio
E uma mente recheada de asneiras.

As olheiras perturbaram meu sono
Arrancaram milhões de suposições de erro
Eu não conseguia entender
Pois estava cego.

Estava cego sobre as verdades
Verdades dosadas de dores
criadas, inventadas.

Deixariam de ser verdades?
Bebi um gole de cada uma das verdades
que estavam dosadas de dor

Cada dose diminuía minhas olheiras
Porém o vazio continuava.

                                   R Cavalcante