quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Folha em branco

Uma folha em branco era o que ele encontrava a sua frente. Milhões de sensações e emoções circulavam em sua mente.
Queria ser forte 
e foi
Queria ser fraco
e foi
Queria dançar
e dançou
Queria atuar
e atuou

Uma folha em branco, agora, não tão branca, rabiscos começavam a aparecer e aos poucos as palavras iam se formando naturalmente.
Queria correr
e correu
Queria gritar
e gritou
Queria chorar
e chorou
Queria amar
mas não amou

Uma folha quase em branco, as palavras começaram a aumentar, mas nada mudava, nada externava sua visão experiente.
Queria sorrir
fingiu
Queria dormir
dormiu
Queria mostrar
mostrou
Queria se isolar
e alguém o isolou.

Uma folha com alguns espaços brancos começava a sentir o peso daqueles pensamentos, por mais que ele falasse ou até mesmo gritasse, ninguém iria sentir melhor do que a folha (agora com alguns espaços brancos) o peso daqueles pensamentos entorpecentes.
Queria mais 
...
Queria menos
...
Queria tudo
...
Queria nada
...
                                                                                                           R Cavalcante